quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

2016...

Estamos quase a despedir-nos de ti. Para mim foste o ano do desassossego, das confusões, das agitações. Sei bem que muitas não foram comigo, mas sabes que quando estamos ligados às pessoas acabámos por sofrer com elas. No meio da confusão ainda te transformas-te em perdas e mais tarde em ganhos. Foste um ano em que perdi pessoas com quem contei grande parte da minha vida. Foram vários meses a sofrer com isso, a pensar que um dia haveria de recuperar essas pessoas, mas não. Contigo aprendi que perder faz parte da vida. As pessoas crescem, mudam, interessam-se por outras coisas. Vi essa mudança em mim também. Ganhei novas pessoas, novas histórias, novas aventuras. Percebi que a amizade não é estar sempre presente, mas estar lá sempre. Aprendi que todos temos um lado mais cinzento e ao mesmo tempo aprendi a fugir sempre para a luz. Foste o ano das viagens, dos reencontros, dos abraços apertados, das conversas até às tantas da manhã. Foste o ano em que percebi que o amor não é perfeito, mas é na imperfeição que ele faz todo o sentido. Percebi que o amor está no jantar pronto quando chegas demasiado cansada a casa, está nas rosas que aparecem de surpresa, está na partilha dos dias maus, está no "hoje levas tu o lixo", está nos pés enroscados para aquecer...está até nas discussões e nas desilusões. Olhando para trás, foste o ano da aprendizagem, da insegurança e da mudança. Foste o ano em que mesmo quando foi mesmo difícil eu nunca deixei de ser feliz. Sorri sempre depois de chorar, e fiquei sempre em paz depois de me chatear. Foste sim um bom ano, um ano amigo. Levo-te no coração!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Bem bom!

Tive 5 dias dos meus dias preferidos. quer isto dizer que tive 5 dias longe do trabalho, das pessoas complicadas, da confusão. Não, não fiz nenhuma viagem espectacular, limitei-me a andar enrolada com o meu sofá, a enfrascar-me de séries e a comer tudo aquilo que bem me apeteceu. Pelo meio andei ainda metida nos jantares com os amigos, nos passeios, naquelas coisas simples e boas. Foram 5 dias de boa vida. entretanto já passou e dias de pausa agora nem vê-los. Voltei à agitação, à neura, à confusão, às chatices...voltei a contar os dias para ir para a boa vida!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

A romântica que há em mim!


O amor está nos detalhes!

Só para contrariar...

O espírito natalício, hoje fui a um centro comercial e acabei por almoçar por lá. Não estava com grandes apetites para hamburgueres e batatas fritas (coisa muito estranha) e apetecia-me mesmo uma das massas do vitaminas. Sem pensar duas vezes lá fui eu, fiz o pedido e fiquei à espera. Durante esses minutos de espera apercebi-me que o Vitaminas tinha mais uma coisinha no menu. Uma mistura de gelatina com fruta, iogurte e muesli. Vi aquilo em preparação e fiquei a babar. Eu sei que isto parece exagerado, principalmente vindo de uma pessoa que ADORA comer fast food e chocolates, mas acreditem fiquei mesmo a babar por aquilo. Tanto que acabei por pedir um para mim. Comi aquilo a deliciar-me, parecia que estava a comer um sundae. Enfim, soube-me pela vida, aquilo é muiiiiita bom.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

As minhas manhãs...

são sempre agitadas, acompanhadas de muita preguiça, sono e às vezes com alguns atrasos mas tenho sempre tempo para o pequeno-almoço.Hoje reparei nisso, que por muito caótico que esteja a começar o meu dia, tenho sempre aqueles 10 minutos em que me sento à janela a comer a minha taça de cereais com iogurte. Faça chuva ou faça sol lá estou eu todos os dias em frente àquela janela a tomar o pequeno almoço e a pensar na vida. Passo aqueles 10 minutos a pensar, não a pensar no que vou fazer naquele dia, mas a pensar nas coisas que aconteceram, no que quero fazer, nos planos...Hoje foi mais um desses dias, aliás foi precisamente hoje que tomei consciência que faço este ritual todos os dias, todos os dias me sento àquela janela, todos os dias tenho aqueles 10 minutos, aqueles minutos que são só meus. Só hoje percebi o quanto isso me faz bem.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Coisas com sentido


Ando a comer...


como uma lontra. quem me conhece sabe que eu adoro comer, e perco-me facilmente com os doces. Por isso nos últimos meses tenho andado perdida entre as batatas fritas, os bolos, as bolachas, os chocolates...Eu tento controlar-me, a sério que tento, mas as coisas vêm parar-me às mãos e a coisa fica difícil. Valham-me os treinos. Continuo de pedra e cal naquele ginásio. A verdade é que me arrasto (literalmente) para lá quase todos os dias. Chego lá quase todos os dias com cara de poucos amigos, ou melhor tipo zombie, mas depois de mais de 1h lá enclausurada saio de lá com uma cara mais animada, Gostava de vos dizer que saio de lá super satisfeita, que o treino faz milagres mas a realidade é que saio de lá feliz da vida porque aquilo já acabou. Confesso que nas últimas semanas tem sido difícil ir até lá, com o frio que nos faz gelar os neurónios e com o cansaço acumulado tudo o que me apetece fazer depois do trabalho é enfiar-me no sofá e dormir. Tenho conseguido resistir mas não sei até quando. Aquele sofá anda a chamar por mim todos os dias...

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Eu e o Natal...

Não temos uma relação muito próxima, ou melhor, fomos-nos afastando nos últimos anos. Não vibro com esta época, não visto a minha casa a rigor, não faço a árvore, não tenho botas nem luzinhas espalhadas. Na rua também não ligo muito à coisa, sou bem capaz de passar e nem reparar. Gosto dos doces, mas não adoro, tirando a aletria e o pão de ló que sou bem capaz de comer aquilo até ao fim, tudo o resto não me diz muito. Não gosto de arroz doce, nem de bolo rei, odeio as passas e os frutos secos. Gosto do dia 24, ou melhor da noite, gosto do bacalhau, do polvo, da batata cozida, da mesa cheia, de me aninhar no sofá com os pezinhos junto à lareira. Gosto do sossego que está na rua, de não se ouvir muito barulho, gosto dos filmes...Gosto da noite de 24.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades

Mudámos de penteado, mudámos de casa, mudámos de emprego, mudámos de gostos, mudámos os apetites, mudámos tanta coisa...sempre de acordo com o tempo, com o nosso tempo, com a altura vivida, com as experiências. Mudámos tudo e mudámos todos. Não quis mudar, não pensei nisso, mas inevitavelmente mudei e por consequência tudo à minha volta mudou também! Tem dias em que é estranho, mas na maioria sinto que nunca nada fez tanto sentido.

Coisas com sentido


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Planos...

Fiquei cansada de fazer planos! Sempre fui de planear, planeava aqui e ali, e lá ia tentando que a coisa resultasse. Hoje percebi que não resulta. Não interesse planear e nem sequer programar. A vida, as coisas, os dias acontecem do jeito que eles querem e por isso não vale a pena
planear. Mais vale viver e deixar ir, seguir, não pensar. Hoje digo que o bom é não planear!

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

A vida...

às vezes é lixada. Podemos pensar positivo, continuar com o nosso "bem bom", continuar a sonhar, a rir, a dizer "desta vez não me lixas", mas lixa-nos sempre. A verdade é que não nos lixa por muito tempo, porque no "amanhã" já não é nada, mas naquele momento mói, e magoa e deprimo-nos. A vida à
s vezes é lixada.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Isto era lindo...

na minha casa! Ando a desesperar por um sofá destes. No dia em que este sofá for lá para casa nunca mais ninguém me vê.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Final de dia feliz!

Saí a horas. Não fui treinar. Não tinha planos. Não sabia se queria companhia. Comprei uma revista. Fiz umas panquecas. Li. Ouvi música. Fiz um empadão de carne. Deitei-me. Vi uma série. Fui dormir. Hoje tive o tempo todo do mundo. Talvez tenha sempre. Talvez seja má gestora de tempo, mas hoje não, hoje fui uma boa gestora. Tenho que ser assim mais vezes!

A romântica que há em mim!


Se quiserem chorar vejam este filme. Não é do Nicholas Sparks mas anda lá perto!

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Coisas...

Vontade de ficar boazona - 100 %
Vontade de ir ao ginásio - 0 %
Vontade de comer um hambúrguer e um Mcflurry - 300 %

Nota: Quanto ao último ponto, comi isso ontem mas tenho vontade de comer outra vez.

Mais uma...

Já vos falei que estava orfã de séries (já que a Scandal só volta em Janeiro e a Empire anda só um bocadinho seca). Ou seja, andava um bocadinho na depré, sem rumo, e foi então que decidi, não resistir mais aos conselhos que me deram e comecei a ver How to get away with a murder. Primeiro episódio "Ok, é fixe, mas não é a Scandal". Terceiro episódio " Ok. Já não vou conseguir parar de ver isto". E assim foi, acabei a primeira temporada com um piscar de olhos e arranquei logo para a segunda temporada. No terceiro episódio já ia demasiado lançada na coisa, por isso, decidi parar e experimentar outra série que segundo toda gente dizia era "brutal". Narcos diz-vos alguma coisa? Pablo Escobar? Pois bem, a série é muito boa sim, também gostei, e decididamente vou acompanhar a história até ao fim, mas...não vence a How to get away with a murder. Continuo viciada na série, mais até do que na Scandal (Olivia Pope terás sempre um lugar especial aqui dentro). Não foi à toa que Viola Davis ganhou um Emmy.
 Por isso, quando o tempo estiver "choco" e não souberem o que fazer, metam-se a ver How to get away with a murder, não vão ficar desiludidos.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Muitos...

consideram que exponho demasiado a minha vida aqui, talvez, mas também não faria sentido este espaço senão vos falasse das minhas experiências, das minhas vitórias, do meu perder...E por isso mais uma vez conto-vos uma das minhas histórias. Não olhem para isto com tristeza pensem o contrário, pensem que partilho com vocês para vos incentivar, para vos dar força e para mostrar que estas coisas acontecem mas que não é o fim do mundo.
Passei dois anos da minha vida com o cabeçudo, desculpei mil e uma coisas, tantas que nem vou estar a relatar aqui porque olhando para trás nem eu sei como permiti tal coisa. De qualquer forma, achei por bem dizer-vos a última, para vos mostrar que realmente (e sim eu ainda acredito nisso) há homens bons, mas também há homens muito maus, que nos dominam e levam sempre a melhor. O cabeçudo fez anos há dois dias e eu dediquei-me a 30 mil para o surpreender, para o fazer feliz (como viram nos post anteriores). Nesse dia disse-me que iria jantar e que depois iria ter comigo. O que me fez pensar logo na altura "Se vai jantar porque raio não vou eu também?" Fiquei com o bichinho e "meio sentida" com aquilo mas continuei com a minha rotina, fui ao ginásio, fiz o jantar, falei com umas amigas e foi quando me deu o clique que não sabia nada dele desde meio da tarde. Tentei ligar uma vez não atendeu, tentei ligar segunda e o telefone já não dava sinais de vida. Pela primeira vez em dois anos (sim, porque o cabeçudo fazia isto imensas vezes) armei-me em maluca (e quem me conhece sabe que isto não tem nada a ver comigo, sou demasiado calma e odeio confusões) e tomei uma atitude. O cabeçudo não é muito inteligente (a não ser para me dar a volta, ou talvez seja eu demasiado burra, fica a dúvida) e por isso estava a jantar no sítio onde vai sempre com os amigos. Inocente, ainda pensei que teria saído do trabalho e teria ido jantar com 2 amigos, qual não é o meu espanto quando aquilo era a verdadeira "party animal". Era um jantar planeado, com todos os amigos e as suas respectivas namoradas.Não me deu nenhuma desculpa, aliás nem pediu desculpa (típico de pessoas sem o mínimo de consciência). Disse o que tinha a dizer e retirei-me como gente decente. Antes disso terminei ali aquela relação. Jurei a mim mesma que não voltaria a passar por alguma coisa deste tipo. Antes que tirem já conclusões, digo-vos que esta última "peça" foi basicamente o fim da linha. Histórias destas foram constantes nos últimos anos, algumas eu própria relatei aqui...Não me perguntem como tolerei, não sei responder, talvez gostasse demasiado, talvez me tivesse perdido no meio daquele enredo, ou talvez não fosse a mulher forte que agora sei que sou! Os primeiros dias são os piores, ficámos o drama em pessoas, chateámos os nossos amigos e chorámos mesmo quando não queremos. São dias difíceis, mas não passam disso, dias. Depois desses dias vão haver dias bons, dias bonitos, dias alegres, dias felizes...mas temos que passar pelos dias maus, só assim é que passa. Eu falo com amigos, ouço música, vou jantar fora, vou ao ginásio, faço tudo para me distrair. Volta e meia apetece-me fazer-lhe a vida negra, chamar-lhe um otário, um anormal, mas penso "Sou uma diva" não preciso disto". E acreditem, essa é atitude!


Nota: E sim, o cabeçudo ficou com o relógio. É vida! E sim, estou desiludida, desanimada, com vontade de me armar em Bridget Jones e beber 10 shots seguidos...



quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Hoje...

Desiludi-me, chorei, ergui-me, fiz frente, fiz-me de forte e acabei uma relação que já há muito deveria ter acabado. Lembrei-me da Cláudia Vieira e dei-lhe toda a razão "Os homens são uns cobardes"! Fechei as portas e as janelas ao amor, disse-lhe adeus...Libertei-me, gritei quando quis e disse o que me apeteceu, desapareceu-me o nó. Desabafei com amigas, com a minha irmã, enviaram-me mensagens queridas, bonitas...Confortaram-me! Foram mais de dois anos a viver com os altos e baixos, com o amor e com o ódio, com as mentiras e as desilusões, com os 8 e com os 80...Foram dois anos...Saio mais desiludida do que nunca, fosse eu mais esperta e teria eu terminado isto logo no primeiro ano. Sou teimosa, quis tentar e tentei. Dei o que tinha e o que não tinha, esforcei-me, fui compreensiva, tolerei o intolerável, controlei-me, dei espaço, fui adulta, fui sincera, fui amiga, fui tudo e mais alguma coisa, não poderia ser mais. Descobri que não sei nada do amor...talvez um dia!

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Voltámos à prenda?

Já estavam aí a desesperar para saber o que tinha comprado não é? Pois bem, depois de todos aqueles dilemas escolhi este relógio da Timberland. Sabia que ele ia gostar...E pelos vistos gostou. Teria sido a melhor prenda de sempre (modéstia à parte) caso o chefe dele não lhe tivesse oferecido uma viagem a Munique para o festival da cerveja. Quer isto dizer que o "chefão" me mandou um encontrão com o rabo e eu fui parar ao outro lado da rua. E o "chefão" é um homem, agora imaginem todo o cenário se fosse uma mulher...

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Vocês já ouviram falar sobre isto...

pelo menos umas mil vezes mas como nunca foi falado por mim achei que também teria direito a desabafar, queixar, ironizar entre outras coisas.
O meu cabeçudo faz anos amanhã. Sim, leram bem, amanhã. E eu como sou uma pessoa bastante organizada (ou não), fui comprar-lhe um miminho ontem (é mais um mimão, mas pronto isto sou eu a dizer). Andava há dias perdida sobre o que lhe ia dar, não fazia a mínima ideia, até recorri às várias listas de blogues com ideias para "presentear os mais que tudo" ("mais que tudo" expressão demasiado pirosa mas bastante utilizada em títulos de presentes para namorados). Vai daí que me lembrei de lhe dar um casaco e pareceu-me uma boa ideia uma vez que o cabeças não tem nenhum casaco e anda sempre a bater o dente. Esperta como sou dediquei-me uma horinhas a procurar em alguns sites (tipo Zaras e afins). A ideia era chegar lá, pegar e andar. Não aconteceu! Nenhum dos casacos me entusiasmou e às tantas já parecia que estava a escolher um casaco para mim e não para ele. Não havia aquele clique e foi então que em conversa com uma amiga comecei a ponderar sobre as alternativas (todas elas com a conclusão de que não era uma alternativa válida) Ora vejam:

- Playstation 4 

 Tinha a certeza que se lhe oferecesse isto ele nunca mais me deixava (ou não) mas havia duas incompatibilidades. A primeira ele queria muito isto, a segunda eu não tinha nem metade do dinheiro. Sou pobre! 300 euros dava para pagar a minha renda de casa e ainda sobrava, por isso não era uma opção.

- Bilhetes para o jogo do FCP 

 O cabeçudo e o FCP são os melhores amigos e por isso seria uma grande ideia, o único senão é que o cabeças é comercial e tem, normalmente, os bilhetes de borla

- Perfume 

 O cabeçudo adora perfumes, mais do que eu, não acreditam? Deu-me um perfume no Natal e está quase cheio. Comprou um para ele na mesma altura e dois meses depois já não tinha perfume. Então era isso, comprava o perfume e não pensava mais nisso. Mas aí a minha veia romântica que esteve calada durante 1h lembrou-se de dizer "Ah mas é um perfume, ele vai gastar aquilo e depois já nem se vai lembrar que lho dei" e mais blá blá blá. Típico de uma namoradinha chatinha, sem sal, que quer agradar o namoradinho. Credo ontem transformei-me mesmo num pequeno monstro. Descansem hoje já estou no meu normal

- Sapatilhas  (ou Ténis, caso haja alguém do centro a ler-me)

 Ora o cabeçudo gosta de sapatilhas, era uma boa ideia...só que ele gosta de sapatilhas que eu normalmente odeio por isso o mais provável era escolher um par que ele iria odiar.

Depois destes dilemas todos, de quase 2h a entrar em lojas de homem e nem dizer um olá à nova colecção de mulher lá me decidi. Amanhã digo-vos o que foi, hoje não, não vá chegar aqui o cabeçudo e descobrir a "surprise". No Natal vai ser tudo mais fácil, até porque já me decidi,  vai levar com uns boxers e uns chocolates em forma de Pai Natal.

domingo, 25 de setembro de 2016

Alguém disse...

"Lembra-te que por vezes não conseguires o que queres é um maravilhoso golpe de sorte"

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Difícil...

É estares habituada a não depender de ninguém, a desenrascar-te, a resolver aqui e ali e acontecer-te uma merda que não consegues controlar e por isso também não consegues resolver. Ontem disseram-me que tenho que ter calma e esperar, que isto "um dia passa". Não gosto nada do "um dia passa", gosto de ir lá e resolver, mexer-me, desenrascar-me...esperar que isto se resolva é pedir-me demasiado.

Quem nunca...Go Jenny


sábado, 17 de setembro de 2016

Ai o sábado...

É o meu dia preferido! É o dia em que me espreguiço à vontade, que fico na ronha até me apetecer, que me arrasto até à cama com uma caneca de café, que leio a minha revista, que vejo séries até ao meio dia...Ás vezes faço panquecas para acompanhar o meu bom humor, outras fico-me pelos ovos mexidos e pelo croissant. É o dia do meu descanso, o dia de não fazer nada, o dia de ouvir música alta com os pezinhos a acompanhar a música. Sábado é sem dúvida um bom dia!

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Scandal...

e Olivia Pope dizem-vos alguma coisa? Não? Pois, bem apresento-vos o meu vício dos últimos tempos (ou pelo menos era até eu acabar a 5a temporada). Não só amo a série como passei a olhar para as campanhas eleitorais dos EUA com outros olhos. Numa altura onde vemos o Trump a atacar a Hillary e vice-versa é impossível não nos lembrarmos de todas as estratégias engendradas pela Olivia e os seus fiéis companheiros. Há tanta coisa detrás de todas aquelas histórias que nos chegam...Se antes me passava tudo um bocado ao lado e se "comia" tudo aquilo que me chegava através da comunicação social, agora questiono tudo e mais alguma coisa. Provavelmente, isto até foi mau, principalmente para quem divide o sofá comigo ao mesmo tempo que vê as notícias, mas é engraçado como por causa de uma série passámos a questionar tudo e mais alguma coisa.
Sou fã da Olivia Pope, mesmo com as "asneiradas" que ela faz ali pelo meio, gosto dela, gosto da mulher que é, da firmeza que tem. Quanto aos outros é impossível dizer que gosto ou odeio, porque se num episódio odeias a Mellie no outro vais adorá-la e acho que funciona assim com todas as personagens.
Isto tudo para vos dizer que se andam meio perdidos e sem séries na mira vejam esta! Eu por agora (e depois de ter visto a temporada 5 em dois dias) tenho o botão "pause" ligado. A nova temporada só chega em Janeiro...vou só ali deprimir e já volto.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Vale a pena falar disto!

Quem me lê vai achar que eu ando a ficar maluquinha com a idade, que ando a dramatizar e ainda só tenho 28 e mais blás blás blás (eu sei que é blá blá, mas blás blás tem mais pinta). Isto não é sobre a idade é sobre uma pequena mudança e achei por bem escrever e registar o momento para quando tiver uns 40 e picos vir aqui ler isto e lembrar-me que era uma croma.
Já vos disse que este fim de semana (neste caso o fim de semana começou na quarta-feira e só termina hoje às 5h da manhã - a correr bem) foram as festas "populazudas" aqui da zona onde eu moro/trabalho/nasci. Lembro-me que desde os meus 15 aninhos e até aos meus vá 23 anos, as festas começavam na quinta-feira e prolongavam-se até à segunda feira. Eram 5 dias de festa, de dançar até não sentir mais os pés, de comer cachorros às 5h da manhã, de beber mas sem cair (sempre a manter o estilo), de  falar com toda a gente, de rir até me doerem as bochechas, enfim, era uma loucura. Entretanto, passaram-se os anos e fui reduzindo as saídas, se saía na quinta-feira e na sexta-feira já não saía no sábado e na segunda feira já era dia de cair na cama cedinho porque o dia a seguir era de trabalho. Conclusão, aos bocadinhos as festas "populazudas" da terra ficaram reduzidas a 2 ou 3 dias. E foi então que chegou o ano do inacreditável, o ano em que só saí 1 dia (ou melhor uma noite porque de dia estive a trabalhar). Não me perguntem como cheguei a este ponto (nem eu sei), só sei que nos melhores dias das festas trabalho, que o meu fígado já não aguenta beber 5 dias seguidos e que depois de uma noite de borga tenho que passar um dia na cama a dormir, dormir e dormir. Sei que a culpa não é da idade, até porque os meus colegas (e o cabeçudo) continuam a ter pedalada para 5 dias de festa, alguns até ficam para o after
, por isso o problema deve ser mesmo meu. E isto preocupa-me, será que estou a envelhecer mais depressa do que eles? Ou será que comecei a ser a "fraquinha" do grupo? Ou será que agora sou uma daquelas cromas? Deve ser isso, agora sou uma croma!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Hoje é o dia...

Em que vou adormecer a ouvir 490 concertinas...Tão bom!


Nota: os próximos dias vão ser de festa na terra, e eu moro mesmo no coração da festa. A parte boa é que posso beber até cair e cair directamente na minha cama, a parte má é que já só aguento 1noite de copos e são 4noites

Nunca digas nunca...

Sempre disse que nunca iria tratar da roupa de um namorado...acabei de pôr a secar os boxers do cabeçudo.

sábado, 3 de setembro de 2016

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Sou uma totó...



porque depois de tanto tempo, ainda não consegui deixar de rir ao ver isto.  E sim, acho que já vi mais de 1000 vezes.



quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Aquele momento

Em que percebes que nunca vais entender o porquê das pessoas tirarem fotografias na CASA DE BANHO em modo duck face. Talvez seja eu a croma no meio disto tudo, ou talvez já esteja velhota para achar piada a essas coisas, não sei...

O mundo do trabalho...

é tão mas tão complicado. Desgasta-nos, arrasa-nos, deixa-nos com a cabeça em água ou com os cabelos em pé. O meu há dias em que me deixa maluca (mais do que já sou), desnorteada, com vontade de chegar ali e dizer: "hasta la vista". Mas depois penso no ciclo vicioso: "Trabalho dá dinheiro, dinheiro dá para as despesas e para as viagens, viagens fazem-nos feliz" e pronto por ali vou ficando...Há dias difíceis, e também há dias complicados, mas pior são as tempestades, essas são as piores. Não me chateia que me chateiem, que me façam resmungar, chateia-me que me deixem triste, desanimada, de mal com a vida, isso é que me chateia...

Nota: Foi um mau dia, um daqueles terríveis, basicamente foi um dia de merda. Amanhã estou nova, estou fresca, com sono, mas bem disposta.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Sempre fui...

a miúdas das histórias, do romance, dos filmes, de dizer primeiro gosto de ti, de dar muitos beijinhos, muitos abraços, de fazer surpresas...Sempre fui essa miúda até ao dia em que me apercebi que deixei essa miúda lá atrás, tão longe que quase não me lembro dela.
O "gosto de ti" agora é tirado a saca rolhas demora e demora a sair. Recebo muitos mais beijinhos do que dou e também não dou muitos abraços. Curiosamente, amo muito mais do que naquela altura e sou muito mais "apaparicada". Sou feliz, bastante e muito feliz, tanto que às vezes fico com medo de estar tão feliz. Não quero que isto mude, que isto passe, quero que fique tudo assim, tal como está hoje, amanhã e depois e continuando. Sou feliz com ele, não lhe digo nem demonstro tanto como devia, mas às vezes (e acho que percebi isso um pouco tarde) não vale a pena dizer nada, nem fazer grandes coisas nem cenários nem floreados, porque quando se está em sintonia ouvem os dois a mesma música.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Coisas que acontecem...

Hoje de manhã acordei com a sensação de que tinha tido um pesadelo com alguém, até tinha aquela sensação de ter chamado pelo nome de alguém, por isso quando o cabeçudo me ligou de manhã não hesitei em perguntar:

- Eu falei durante a noite?
- Falaste...
- Estava a ter um pesadelo...e disse o quê?
- Chamaste por um Miguel...

Depois desta resposta só me deu vontade de rir, o cabeçudo não achou grande piada à coisa, mas eu acho mesmo engraçado ao facto de ter passado a noite a chamar por um Miguel.Tem a sua piada, confessem lá...

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Não gosto disto!

Ontem à noite depois de "cafezinho" com uma amiga minha, fui para casa a cair de sono. Deitei-me na minha bela e confortável cama decidida a ter uma noite tipo "bela adormecida". Na rua cantava uma miúda, era meia noite e ela estava para ali a dar nos xutos e pontapés. Rebolei uma vez, rebolei outra, "raio da música". Rebolei mais uma vez e mais outra. Nada! O coração batia a mil e a respiração acelerava cada vez mais. "Caraças, estas ansiedades outra vez não". Rebolei mais uma e mais outra vez, nessa altura já toda eu transpirava. Feita menina cocó liguei à minha mãe, tomei um calmante e pus-me a ver a minha querida Jones. Tentei acalmar, respirar fundo,mas nada, seria uma noite difícil, estava visto. E assim foi, 3 horas de sono e em stress. Passei o dia com vontade de deixar a minha cabeça cair ali, bem no meio do meu computador, mas...não aconteceu, sou demasiado teimosa para ceder assim.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Conversas de café

- Não consigo ver aranhas, tenho mesmo medo desses bichos.
- Olha eu é de cobras, o que vale é que poucas vezes as vejo.
- Eu tenho medo de pombas.

(A última resposta é minha, e por motivos que eu não compreendo gerou risos de toda a gente).

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Anda o reboliço...

Lá no casulo onde eu passo mais de 8h do meu maravilhoso dia. As duas últimas semanas resumem-se a respirar mil vezes fundo, em corridas daqui para ali, em rir tipo hiena com o nervoso miudinho...quando isto acalmar prometo voltar às escritas bonitas e cheias de graça.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

O mês de agosto...

Está a ser muito, muito bom, tenho aproveitado ao máximo! Sei disso porque hoje é dia 23 e a minha conta bancária já está nas lonas.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

sábado, 20 de agosto de 2016

Já fui e já voltei...

Duas semanas não passam a correr, passam mesmo a voar. Nesses dias liguei duas vezes o computador e queria mesmo não vos ter "abandonado" mas sabem aquele estado em que quanto menos se faz menos se quer fazer? Pronto, estive assim...Andei pelo colo da mãe, pelos abraços das minhas amigas, pelos pezinhos na areia, pelas horas no sofá, pelo deitar tarde, pelo me divertir até cair, pelo comer demasiado...Voltei à rotina no início da semana e a coisa não poderia ter sido mais catastrófica. Devagar, devagarinho a coisa lá se passou. Estou oficialmente de regresso ao activo!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Pessoas...


que mentem, não gosto delas! Não gosto dessas pessoas que aldrabam, que mentem, pior que mentem tão mal que deixam sempre o rabo de fora e tu percebes perfeitamente que te estão a mentir. No entanto, e como achas uma perda de tempo confrontar a pessoa, ficas só ali a olhar para ela com cara de "achas que me estás a enganar mas não estás e este teatro é só demasiado parvo".

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sou uma miúda...

Peixes. Tenho aqueles dias que fico demasiado triste sem ter sequer um motivo realmente válido para isso. Podia dizer que é do TPM, que é por ser segunda-feira, que é por estar com alguns problemas, mas não é nada disso. Sou peixes, a típica, passo por fases de "depré", tem dias que sou assim o drama em pessoa. Sou peixes!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Olá eu sou a pitada...

E comecei hoje a jogar Pokemon Go!

9 dias...

Faltam 9 dias para as minhas férias (para mim e mais metade das pessoas). Gostava de vos dizer que estou num estado de felicidade extrema, cheia de energia e boa disposição, mas a realidade é que tenho cada vez mais sono, mais preguiça e vontade de fazer nada.

terça-feira, 19 de julho de 2016

We gon' be alright

Quem me lê sabe que nunca falo de música, não por não ser doida por ela, mas porque simplesmente não domino o tema. As minhas opiniões ficam-se pelas conversas de café e pouco mais. Contudo, não poderia passar este concerto em branco, tenho que falar dele, tenho que contar como foi. No sábado passado (e depois de muito esforço) arrastei a minha irmã e fui ver o grande Kendrick Lamar. Já há algum tempo que andava viciada na música do rapaz e por isso as expectativas sobre o concerto estavam demasiado altas. Ele não desiludiu, muito pelo contrário, ofereceu-me a mim e a mais 19 mil pessoas um espectáculo de alto calibre. O rapaz é um gigante, é um leão em palco, faz umas rimas que uma pessoa fica sem fôlego só de ouvir, é enorme. Foi, sem sombra de dúvida, um dos melhores concertos que vi até hoje. valeu cada euro gasto no bilhete!

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Só acontece aos outros...

Pensámos sempre que estas coisas só acontecem aos outros. Ficámos escandalizadas quando ouvimos as histórias. Damos conselhos, dizemos que têm que seguir em frente, chamámos de palermas, dizemos que essas coisas não se fazem e que elas merecem muito mas muito melhor. Quando falámos esquecemo-nos que podíamos ser nós, que também nos podiam trocar, que também nos podiam trair, que também nos podiam partir aos bocadinhos. Até que chega o momento em que somos nós...É difícil ver, ler, ouvir, ninguém nos contou, não há desculpas, está ali à nossa frente, aconteceu. Trocaram-se mensagens, tentativas de engate furadas, coisas que depois revemos vezes sem conta. Queremos saber o porquê, o porquê de acontecer, o porquê de ser connosco, o porquê das coisas serem assim. Martirizámos-nos demais!  Não há respostas, nunca há. Deixámos de nos sentir bonitas, atraentes, pensámos que a culpa é nossa, que fomos nós que falhámos, que demos demais e ainda assim foi pouco.
Sabemos o que temos que fazer, sabemos que temos que cortar aquele fio aos bocadinhos, sabemos que merecemos mais do que aquilo, mas nunca imaginámos o quão complicado isso é.
Deixámos de acreditar nas histórias felizes, jurámos para nunca mais, dizemos que foi a última vez e que nunca mais nos vão ver assim.
Vivemos num mundo assim, onde a pessoa com quem se está não chega, tem-se necessidade de ter mais, de ter em reserva, de se mostrar que ainda se está para as curvas. Esquecem-se que melhor do que estar para as curvas é ter alguém que nos entende, que nos adora com mais ou menos defeitos, que diga que estamos bem mesmo com as olheiras até aos joelhos, que nos ouça mesmo quando estamos chatinhos. Continuo a achar que isso é o bom da coisa, que se não for assim mais vale continuar a aproveitar o que isto tem de bom sozinha. Não podemos ficar com o pouco, com o quase nada, temos a obrigação de querer o melhor para nós, de achar que merecemos o melhor dos melhores e que menos do que isso é zero.
Não arranjem desculpas, se estão com vocês estão com vocês, não há trocas de mensagens com outras, nem encontros, nem engates mal sucedidos, nem tropeções. Afinal só está num relação quem quer, ninguém é obrigado a isso. Escolham-se a vocês, ponham-se em primeiro lugar, não tenham medo de se arrependerem, de estarem a escolher o caminho errado. Não se enganem, o errado já foi feito e não foi por vocês. Não fiquem tristes, nem desanimadas, acreditem que o melhor ainda está para vir. Hoje, não tenho dúvidas disso!

Pontapé...na gramática

Acabei de ler isto no livro da cara "...ronaldo calaste esses burros que oa Ai andam...foça Portugal". A escrever assim, fiquei na dúvida sobre quem era o burro. 

Isso!


quarta-feira, 6 de julho de 2016

Da saga...

Vamos ter que passar por isto outra vez. Continuo sem me habituar às desilusões, talvez por isso seja tão difícil, tão complicado... Esperámos demasiado dos outros, colocámos as expectativas demasiado altas, achámos que aquela pessoa é diferente, com ela é que vai ser mas a verdade é que nunca é! Always the same feeling...

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Sim, já está!

Já fui à praia, já arrastei o chinelo na areia, já comi um Magnum, já comi uma bola de berlim...Cheguei oficialmente ao Verão!