quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Ego?

No domingo, depois de uma viagem no meio daquela tempestade, estava a fazer zapping no meu facebook quando comecei a ver várias publicações e comentários contra a presidente da Raríssimas. Fiquei curiosa e acabei por ir ver a reportagem da TVI e fiquei realmente surpreendida com o que vi. Achei aquilo tão estranho que foi pesquisar sobre a senhora em causa e foi quando percebi que a mesma tinha criado aquela instituição (a mesma que agora "roubava") por causa do filho que também anos antes tinha uma doença rara. A senhora acusada de desviar dinheiro, de ter o ego gigante, de ser altiva, era a mesma que anos antes tinha percorrido mundos para ajudar o filho...Como é que as pessoas mudam assim? Será que o dinheiro tem realmente esse poder? Mudar as pessoas, mudar ideias, mudar personalidades? Ou será só e apenas uma questão do ego? Será o poder que nos dá a volta, que nos torna não humanos? Realmente não sei, mas a verdade é que este retrato é frequente em pessoas com muito dinheiro ou com cargos importantes. O que me leva a crer que sim, que realmente o dinheiro e o poder têm a capacidade de transformar as pessoas, e de as fazer pensar que são realmente mais importantes do que a maioria dos mortais. O ego é tão grande que acabam por se esquecer de uma coisa muito simples, no fim levámos todos o mesmo.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Filhos?

Acreditem ou não, mas no último ano tenho reparado que cada vez mais pessoas me falam em filhos. Atenção, não me falam dos filhos deles (até porque alguns ainda não têm) perguntam-me é quando é que tenho filhos. Não vos sei dizer exactamente o motivo porque este ano começaram com esta pergunta. Quero acreditar que não tem nada a ver com a idade (até porque ainda SÓ tenho 29) mas acho que é exactamente isso que as pessoas pensam. Neste momento não me custa nada responder, avanço sempre com um "para já não faz parte dos planos" e corto logo aí a conversa. Não que não queira ter filhos (porque quero) mas acho que para os ter devemos pensar em mil e uma coisas antes.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Duodécimos...Sim?Não?

Faço parte daquele grupo de pessoas que recebe os dois subsídios por duodécimos. Na altura em que entraram em vigor não vibrei com a novidade mas...
Na semana passada saiu a notícia sobre o fim dos duodécimos para o privado e a comunicação social passou a ideia de que isto não seria benéfico para o trabalhador e que o mesmo teria o seu ordenado reduzido no final do mês. Não nego que o ordenado será mais reduzido, mas se querem saber eu fiquei feliz da vida com a notícia. Prefiro receber menos, mas chegar ao mês de Agosto ou ao mês de Dezembro e ver um dinheiro extra na minha conta. Posso contar com esse dinheiro para as férias ou para as prendas de Natal, ou até posso não gastá-lo e colocá-lo de parte. Eu não poderia ficar mais feliz com esta alteração. É certo que vamos receber menos na maioria dos meses, mas também é certo que em 2 meses vamos ver a nossa conta mais recheada, e acreditem,eu prefiro assim!

Chegou o Inverno...

Não gosto de trabalhar como um chouriço, com o casacão vestido, mais o lencinho no pescoço e ainda assim cheia de frio.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

A romântica que há em mim!

Quando ele chega a casa:

Ele: Porque é que não ligaste as luzes da árvore? (árvore de Natal, entenda-se).
Pitada: Para não gastar luz...
Ele: Não gostas da árvore é? Está tão bonita...Tu não gostas do Natal!!! 


(Depois de ter "desabafado" lá foi ele ligar as luzes todas, as da árvore, as das prendas... Ainda dizem que eu é que sou dramática. E sim, eu gosto de Natal, mas não acho necessário ter que ligar as luzes toooooodos os dias).