terça-feira, 29 de setembro de 2015

Para mim é...

um monstro, outros talvez lhe dêem outro nome. Chamo-lhe monstro porque é bem capaz de acabar com um bom dia e até mesmo com histórias felizes. Ele consegue que um simples "olá" passe para uma telenovela. Alguns dizem que é bom, e que só um bocadinho é saudável. A mim só me apetecia perguntar "É mesmo?". Normalmente, controlo bem este monstro, aliás sempre que ele chega ao pé de mim e começa a "melgar" eu viro-lhe costas e vou à minha vida. Ontem o monstro chegou e parecia-me três vezes maior!! Tentei controlá-lo mas quase não consegui...atormentou-me durante horas e por momentos achei que ia estragar o que estava bem até ali. Consegui resistir-lhe, respirei fundo e pensei em coisas boas, deixei o meu racional levar a melhor e disse adeus àquele monstro. Tem dias que mais vale não lhe ligar nenhuma!

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Voltas e voltas...

sobre o que ia escrever aqui hoje. Andava para aqui sem ideias sobre o que dizer e depois...depois apareceu-me esta capa à frente...Continuo sem saber o que dizer!

terça-feira, 22 de setembro de 2015

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Sobre hoje!

Vou a Paris...Vou aproveitar a maluqueira das minhas amigas e mandar-me para lá daqui a três semanas. Um fim de semana, um reencontro, quatro amigas.

Alguém disse...

"Existem dois tipos de problemas: aqueles que têm soluções e aqueles que não têm. Os que têm soluções fazes por resolvê-los, aqueles que não têm é largá-los e  bola para a frente!"

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Das coisas que eu ouço


Uns dizem que querem receber e ajudar, outros dizem que não, que não temos condições para os receber. Uns querem recebê-los em suas casas, outros nem pensam nisso. Uns querem dar comida e roupa, outros também querem mas acham demasiado arriscado abrir as suas portas. Eu não sei se será bom ou mau, mas sei que estas pessoas estão a lutar para sobreviver. Não consigo sequer imaginar a ser eu ali, naquelas condições, a tentar fugir e a não conseguir. Eu não sei se será bom ou mau, mas sei que ninguém tem o direito de proibir alguém de lutar por si.

Aquele momento

Em que fazes a mala a pensar que vai estar um frio do caraças, mas afinal vão estar 30º e tu vais andar a passear de botas.

P.S.: Não, não vou viajar, vou só até à casa da minha mãe (É quase a mesma coisa).

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Conversas de café

C: Quanto é que gostas de mim?
Z: É incalculável!

É isto!

Estou, literalmente, a babar-me pela nova colecção da Zara. E sim quis registar este momento aqui, agora "deslarguem-me".

terça-feira, 15 de setembro de 2015

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Vá lá...

"deslarguem" a miúda. Pelos vistos a estratégia já não é só em campo. Next!

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Pois é!

Eu já muito tinha ouvido falar da morte do Derek, na Anatomia de Grey, mas como eu sou uma despistada e como já só seguia a série de longe a longe nem liguei. No meio da minha atualização de séries (sim, porque este fim de semana deu-me para me armar em Bridgit Jones outra vez) dei de caras com os últimos episódios da Grey. Linda e maravilhosa dentro da minha t-shirt XXL colei-me à televisão e devorei as novidades da menina Grey. Então não é que o nosso Derek morre mesmo??? Fiquei devastada...o prince charming não podia morrer...Não cheguei ao ponto de chorar (isso é só com o meu Nicholas), mas fiquei triste com aquilo caramba. Já nem nas séries há finais felizes...

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Eu gosto!

Sim, gosto da nova capa da revista Cristina, gosto da ousadia, gosto da fotografia, gosto e gosto muito. Por isso estou a aplaudir a Joana Amaral Dias. Antes de ser política é uma pessoa, é uma mulher.
Intriga-me o poder que algumas pessoas têm de criticar os outros, mesmo quando não têm nenhum argumento plausível. Ao ver a fotografia, deparei-me com uma série de comentários maldosos, muitos deles a insinuarem que uma pessoa da política deveria ter outro comportamento. O que me leva a crer que estas pessoas ficaram num passado que está agora no fundo do poço. Chamem-me ingénua, ou tonta, ou que quiserem mas ainda não consegui perceber o fundamento das críticas e o que a capa da revista tem a ver com o seu trabalho político.
Adorei a capa, adorei o trabalho e acabo como comecei, a aplaudir!

Nota: A Cristina é quem fica a ganhar com estas polémicas.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Já não me...

irrita tanto. É engraçado como assim de repente deixa de incomodar. Houve dias em que pensei que era impossível. Pobre de mim, já devia ter aprendido que não há impossíveis. Estas coisas já não me incomodam tanto, consigo passar os dias sem sequer me lembrar. Ainda assim sinto, ah sim, isso sinto, mas já não é igual. A continuar assim será esquecido, ficará lá para trás, bem lá no fundo. E uma vez esquecido...

Um minuto...

de silêncio por aquelas pessoas que às 08h30 da manhã falam pelos cotovelos. Acreditem, não sei mesmo como conseguem!