sábado, 1 de abril de 2017

Ás vezes perco-me...

e quando dou por ela estou a lembrar-me de coisas que se passaram há quinhentos mil anos (na realidade são só 9 anos mas pronto). Vai que a minha memória me decidiu lembrar daquele belo tempo em que fiz Erasmus. Como era uma "cagona" (ainda sou um bocado) decidi aventurar-me por um país pertinho daqui, Espanha. Mais concretamente Madrid. E diz que foi tão infeliz quanto feliz naquela cidade. Mentira, foi muito mais feliz, mas aqueles primeiro dias foram horríveis, terríveis, nem sei como não me lembrei de me vir embora, devia estar em choque sei lá. Entre não arranjar casa, ter sido "posta" de lado por umas russas e ter-me enganado quinhentas vezes nas salas de aula, foi tudo uma complicação. O arranjar casa foi o pior. Até porque depois de quase uma semana tive que deixar o hostel (porque burra só reservei até aquele dia) e acabei na estação de Atocha de mala e computador sem saber muito bem para onde ir. As minhas pernas levaram-me para o Burguer King e fiquei por lá até me lembrar de gastar 40 euros por uma noite num hotel em condições. Depois a coisa lá se compôs, arranjei casa, conheci o meus magníficos italianos e a partir daí foi uma festa. Que saudades que eu tenho dos meus italianos. De ouvir o Paolo acordar-me de manhã com a chávena de café lavazza, de ter a Federica às 5h da manhã a fazer-nos a bela da pasta e de dançar reggae até de manhã com o Vito...Ah caraças que saudades daqueles tempos. Sinto falta do Rastro aos domingos, de ir comer a Lavapiés, das batatas bravas, de ir dançar até de manhã no "Barco"....Bons momentos caraças! Ás vezes apetece-me voltar lá, mas passa-me logo. Acho que não me sinto preparada para ver a mudança daquela cidade, para ir e não ter lá as minhas pessoas. Ia ser estranho.

1 comentário:

  1. Uma das coisas que tenho mais pena foi de nunca ter feito erasmus:(

    ResponderEliminar