sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Muitos...

consideram que exponho demasiado a minha vida aqui, talvez, mas também não faria sentido este espaço senão vos falasse das minhas experiências, das minhas vitórias, do meu perder...E por isso mais uma vez conto-vos uma das minhas histórias. Não olhem para isto com tristeza pensem o contrário, pensem que partilho com vocês para vos incentivar, para vos dar força e para mostrar que estas coisas acontecem mas que não é o fim do mundo.
Passei dois anos da minha vida com o cabeçudo, desculpei mil e uma coisas, tantas que nem vou estar a relatar aqui porque olhando para trás nem eu sei como permiti tal coisa. De qualquer forma, achei por bem dizer-vos a última, para vos mostrar que realmente (e sim eu ainda acredito nisso) há homens bons, mas também há homens muito maus, que nos dominam e levam sempre a melhor. O cabeçudo fez anos há dois dias e eu dediquei-me a 30 mil para o surpreender, para o fazer feliz (como viram nos post anteriores). Nesse dia disse-me que iria jantar e que depois iria ter comigo. O que me fez pensar logo na altura "Se vai jantar porque raio não vou eu também?" Fiquei com o bichinho e "meio sentida" com aquilo mas continuei com a minha rotina, fui ao ginásio, fiz o jantar, falei com umas amigas e foi quando me deu o clique que não sabia nada dele desde meio da tarde. Tentei ligar uma vez não atendeu, tentei ligar segunda e o telefone já não dava sinais de vida. Pela primeira vez em dois anos (sim, porque o cabeçudo fazia isto imensas vezes) armei-me em maluca (e quem me conhece sabe que isto não tem nada a ver comigo, sou demasiado calma e odeio confusões) e tomei uma atitude. O cabeçudo não é muito inteligente (a não ser para me dar a volta, ou talvez seja eu demasiado burra, fica a dúvida) e por isso estava a jantar no sítio onde vai sempre com os amigos. Inocente, ainda pensei que teria saído do trabalho e teria ido jantar com 2 amigos, qual não é o meu espanto quando aquilo era a verdadeira "party animal". Era um jantar planeado, com todos os amigos e as suas respectivas namoradas.Não me deu nenhuma desculpa, aliás nem pediu desculpa (típico de pessoas sem o mínimo de consciência). Disse o que tinha a dizer e retirei-me como gente decente. Antes disso terminei ali aquela relação. Jurei a mim mesma que não voltaria a passar por alguma coisa deste tipo. Antes que tirem já conclusões, digo-vos que esta última "peça" foi basicamente o fim da linha. Histórias destas foram constantes nos últimos anos, algumas eu própria relatei aqui...Não me perguntem como tolerei, não sei responder, talvez gostasse demasiado, talvez me tivesse perdido no meio daquele enredo, ou talvez não fosse a mulher forte que agora sei que sou! Os primeiros dias são os piores, ficámos o drama em pessoas, chateámos os nossos amigos e chorámos mesmo quando não queremos. São dias difíceis, mas não passam disso, dias. Depois desses dias vão haver dias bons, dias bonitos, dias alegres, dias felizes...mas temos que passar pelos dias maus, só assim é que passa. Eu falo com amigos, ouço música, vou jantar fora, vou ao ginásio, faço tudo para me distrair. Volta e meia apetece-me fazer-lhe a vida negra, chamar-lhe um otário, um anormal, mas penso "Sou uma diva" não preciso disto". E acreditem, essa é atitude!


Nota: E sim, o cabeçudo ficou com o relógio. É vida! E sim, estou desiludida, desanimada, com vontade de me armar em Bridget Jones e beber 10 shots seguidos...



4 comentários:

  1. Foda-se! Grande filho da puta. Vai lá mas é buscar o relógio que ele não mereceu o esforço, não o mereceu e muito menos ainda te merece. Que tal trocares o relógio por um cagalhão?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ri-me tanto com o "cagalhão" :) Era uma boa ideia, mas também sou fã do "what goes around comes around". Por agora só quero voltar ao meu "eu" e esquecer esta personagem. Um beijinho AC. Obrigada por me animares :)

      Eliminar
    2. O que ele te fez não se faz. E jamais te culpes pelo que sucedeu. Fazer anos e ir comemorar com os amigos sem te convidar? É badalhoco, sem classe, sem respeito por ti. Enfia mas é uma pessoa dessas na caixa "parvalhona de merda" refunde-a no sótão como eu fiz ao meu gajinho anterior... e segue caminho. Merda dessa encontras por aí aos pontapés.

      Pode ser que da próxima tenhas muito melhor sorte. Mal empregado relógio... acredita!

      Eliminar
    3. 😊 foi arrumado na caixa "pessoas de merda" não me dei ao trabalho de guardar a caixa deitei a ao lixo. Estas pessoas devem ser esquecidas, é como se nunca tivessem existido. Mil beijinhos AC

      Eliminar